CESVI Brasil - Centro de Experimentação e Segurança Viária

Rodízio à la Covid-19

Saiba o que muda no rodízio de veículos em São Paulo com a ação da Prefeitura para desestimular a circulação de pessoas.

13/05/2020
Para desestimular a circulação do povo na cidade e assim diminuir a velocidade de contágio do novo coronavírus, a Prefeitura de São Paulo adotou, na última segunda-feira (11/5), uma nova forma de rodízio de veículos, dividindo a circulação dos carros pelos dias pares e ímpares, conforme o final das placas.

Funciona da seguinte forma: em dias pares do mês (2, 4, 6, 18, 30...), só os veículos com final de placa par (0, 2, 4, 6 e 8) podem circular, e nos dias ímpares, só podem sair os veículos que têm placa de final ímpar (1, 3, 5, 7 e 9).

Não há mais um horário específico. “O rodízio agora é 24 horas”, explica Denis Peres, analista de Pesquisa e Desenvolvimento do CESVI. “Mudando todos os dias à meia-noite.” Sua abrangência também foi alterada, não sendo mais apenas no centro expandido: agora todo o perímetro da cidade de São Paulo está dentro do rodízio. Já o valor da multa continua o mesmo, R$ 130,16, além dos 4 pontos na carteira (vale lembrar que a habilitação fica suspensa a partir dos 21 pontos, impossibilitando o motorista de dirigir em todo o território nacional). 

“A regra para os isentos de rodízio também continua a mesma”, explica Denis. “Mas agora com o incremento das pessoas com atividades consideradas essenciais.” Essas deverão fazer cadastro num site da prefeitura. Nesse link, você também pode conferir a lista das profissões consideradas essenciais.

Voltar